Era uma vez – Microsoft

Era uma vez – Microsoft

Se pensarmos nas maiores empresas de tecnologia da informação que conhecemos, certamente a Microsoft está entre as primeiras da lista.

Mas a empresa que domina o mercado mundial de sistemas operacionais e de programas de escritório, como toda empresa, foi pequena um dia.

Na década de 1970, todos os escritórios tinham máquinas de escrever. Se quisessem copiar um documento, as pessoas dependiam do mimeógrafo e do papel carbono. Enquanto alguns de nós nunca ouvirmos falar nesses equipamentos do mundo moderno, eles eram a base dos escritórios da década de 1970. Naquela época, poucas pessoas haviam ouvido sobre os microcomputadores, mas dois jovens acreditaram que essas máquinas eram o futuro. Em 1975, Bill Gates e Paul Allen, fundaram a Microsoft com o objetivo visionário de instalar um computador em cada mesa de trabalho e em cada casa. Embora poucas pessoas naquela época acreditassem nessa visão, hoje, sabemos que eles estavam certos.

Paul Allen e Bill Gates no dia que fundaram a Microsoft

A Microsoft entrou no ramo de sistemas operacionais em 1980 com sua própria versão do Unix, chamada Xenix. Depois que as negociações da IBM com a Digital Research falharam, a empresa contratou a Microsoft em novembro de 1980 para o desenvolvimento de uma versão do CP/M OS, que seria usado no computador pessoal que a IBM desenvolvia, conhecido como “Chess”.
Quando Bill Gates viu a interface gráfica em uma demonstração do Apple Lisa, antes de seu lançamento, na casa de Steve Jobs, Bill Gates sabia que precisava daquilo em seu sistema operacional.
Em novembro de 1986, a Microsoft mudou novamente sua sede, agora para Redmond, ao norte de Seattle, no estado de Washington. No dia 13 de março daquele mesmo ano, a empresa teve sua oferta pública de ações. O crescimento das ações fez quatro bilionários e 12 mil milionários entre os empregados da Microsoft.

Deixe uma resposta